Sobre a vida

"Nós vivemos dentro de um grande conto de fadas, do qual ninguém faz realmente idéia. A gente dança e brinca em um mundo cujo surgimento ninguém pode entender. Essa dança e esse brinquedo são a música da vida (...)
Imagine que, há muitos bilhões de anos, no momento em que tudo foi criado, você estivesse no umbral desse conto de fadas. E tivesse a opção de viver nesse planeta se quisesse. Não saberia quando ia viver nem quanto tempo passaria aqui, mas, fosse como fosse, seria apenas questão de alguns anos. Só saberia que, se decidisse um dia nascer neste mundo, quando chegasse a hora ou, como se diz, quando "o ciclo se completasse", teria de deixá-lo e a tudo quanto nele existe. Talvez isso o contrariasse bastante, pois muita gente acha a vida nesse grande conto de fadas tão maravilhosa que chega a ficar com lágrimas nos olhos só de pensar que isso vai acabar. Tudo aqui pode ser tão bom que dói pensar que um dia não haverá outros dias. (...)
O que você escolheria, se um poder superior lhe desse a possibilidade de escolher? (...) Você teria optado por uma vida nessa Terra? (...) Ou teria se recusado a participar deste jogo por não poder aceitar as regras? (...)
Teria optado por uma vida na Terra se soubesse que um dia seria arrancado tão subitamente daqui, talvez no momento mais feliz de sua existência? Ou será que teria agradecido e rejeitado de pronto esse jogo absurdo de "dá e toma"? (...)
Se tivesse optado por não meter o nariz nesta grande aventura, nunca saberia o que estava perdendo (...) às vezes é muito pior perder uma coisa que amamos do que nunca ter tido essa coisa. (...)"
(Jostein Gaarder - em "A Garota das Laranjas")

Qual seria a opção de vocês?

Eu, com certeza, teria optado por viver essa maravilhosa aventura... apesar de saber que tem fim... E acho que, justamente por sabermos que tem fim, que um dia seremos "arrancados" do conto de fadas é que devemos aproveitar ao máximo cada momento do nosso conto de fadas...

Quando estava na Argentina fazendo intercâmbio e sabia que viria embora poderia ter decidido não me envolver com as pessoas por medo de sofrer as perdas depois... poderia ter optado por não me entregar completamente em tudo o que fizesse para não chorar na hora de vir embora...
Mas preferi viver tudo ao máximo... aproveitar todos os dias, conhecer todas as pessoas... e depois, na hora de ir embora, é claro que chorei... mas chorei porque foi bom, porque vivi!!

Assim acho que é a vida... não vou deixar de viver, de conhecer gente, de construir coisas porque um dia vou embora... ao contrário... vou construir o máximo que puder, vivendo tudo ao máximo... Tenho medo da hora que tiver que "ir embora", mas acho que serei mais feliz nessa hora se tiver realmente VIVIDO! :)

Comentários (1)comentários

1 Response to "Sobre a vida"

  1. Sérgio, on maio 14, 2006 said:

    eu prefiro o risco. :) eu vivo la vida loca.